ConstruimóveisNegóciosTecnologia

Alternativas sustentáveis por responsabilidade e economia

Apartamentos populares com energia solar e construções empresariais com renovação de ar são alguns exemplos de iniciativas que buscam economicidade, eficiência e proteção ao meio ambiente

O aumento de buscas pelo significado de ESG é um dos termômetros que indica o fortalecimento e importância do movimento em busca pelas boas práticas. De acordo com o Google Trends, a procura pelo termo segue em ascensão no Brasil, demonstrando maior interesse do público com as questões ambientais, sociais e de governança.

Na indústria, cada vez mais as empresas estão comprometidas com o desenvolvimento sustentável e a construção civil é um desses exemplos. Só na adoção de projetos sustentáveis, o setor ocupa o quinto lugar no ranking de países que investem em empreendimentos mais ecológicos, de acordo com Leadership in Energy and Environmental Design.

Um dos projetos sustentáveis da plataforma habitacional MRV é por meio da geração de energia solar fotovoltaica, presente na linha de produtos Eco. Nela, que já tem empreendimentos entregues em Pernambuco, tem como um dos destaques a entrega já com os painéis solares instalados para utilização da luz limpa, sustentável e econômica nas áreas comuns.

“Isso representa, só em termos financeiros, uma economia média de 80% no custo de energia dessas áreas. É muito significativo, especialmente com as recentes crises do setor elétrico no país somada aos reajustes frequentes das tarifas”, explica Leandro Amaro, gestor executivo de obras da MRV em Pernambuco e Alagoas. Toda a energia gerada pelo sistema fotovoltaico que não é consumida é automaticamente fornecida para a rede pública de eletricidade, isso acontece através do relógio bidirecional.

Um dos pontos importantes na geração de energia dentro do sistema de compensação é a geração instantânea, ou seja, a energia que é gerada primeiro abastece a unidade consumidora e só após é exportada para rede da concessionaria, vindo como créditos na conta de luz.

Em Pernambuco, dois empreendimentos já operam com esse tipo de energia, beneficiando aproximadamente 700 apartamentos, e mais dois em processo de ligação com a concessionária. Um deles é o Real Garden, em Camaragibe, que registra mais de 65 mil kWh gerados de energia, o que representa uma economia superior a R$ 36 mil em custos. Nos próximos anos, mais seis condomínios serão entregues com os painéis em Caruaru, Paulista e Jaboatão dos Guararapes.

Além da energia solar, os empreendimentos contam com sistema de medição individual de água, bicicletário e bicicletas compartilhadas, estimulando o transporte sustentável, criação e manutenção de pomar para o consumo de alimentos saudáveis, entre outros elementos.

Empresariais – Os cuidados e responsabilidades sociais e ambientais não se destinam exclusivamente a residenciais. O Moinho Recife Business & Life, complexo multiuso que está sendo construído no Recife Antigo para abrigar espaços empresariais, residenciais e mix de serviços, também concebeu o projeto alinhado com as demandas sustentáveis.

Os espaços para empresas contarão com sistemas prediais eficientes de última geração, esquadrias de alta performance e vários serviços opcionais distribuídos em três dos antigos blocos de produção, capazes de atender às mais diversas demandas de espaço. Neles, estará concentrado o maior volume de ações de sustentabilidade.

Eles terão telhado verde, jardins verticais, central de renovação e tratamento de ar de todo o complexo e sistema de captação de água pluviais e de condensação, que será utilizada para irrigação dos jardins e nas bacias sanitárias. “É uma transformação do antigo espaço em um condizente com os comportamentos e necessidades atuais”, conta o gerente de Contratos da Revitalis Incorporações, Fabian Bezerra.

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar